29 de dez de 2012

Recomeços

Dezembro chegando ao final, e a gente sempre começa a pensar...

Fim de ano é o fim de um ciclo, mas também representa um novo começo. Uma nova oportunidade. Nessas horas me pego divagando, pensando no que foi bom e no que não foi. Tentando perceber onde errei, pra tentar não errar de novo. E me pego esperançosa, às vezes mesmo contra minha própria vontade, com aquele comichãozinho de empolgação, imaginando que talvez - apenas talvez - esse ano possa ser diferente... Talvez esse seja o ano em que todos aqueles sonhos cheios de poeira, quase esquecidos dentro de uma gaveta no fundo do armário, se tornarão finalmente realidade.

Às vezes me pergunto se essa expectativa é boa... Dizem que sonhar não custa nada, mas em parte eu discordo -  a frustração de um sonho falido é, na verdade, um preço muito caro a se pagar.

Este 2012 foi um ano bastante complicado para mim. Muito trabalho, muitas obrigações, muitos compromissos, muitas cobranças, muitos problemas, muita tristeza, muita saudade. Pouco tempo sobrando para viver uma felicidade simples e tranquila.

Mas agora que chega o final, me sinto mais serena. Vitoriosa. Consegui contornar os problemas que surgiram por todos os lados. Aos trancos e barrancos, conciliei meu tempo entre estudos, estágios, afazeres. Tive a oportunidade de trabalhar em um hospital (logo eu, a senhorita desmaio só de pensar em machucados!), uma experiência que acho difícil de se repetir e que vou levar pelo resto da vida. Finalizei meu trabalho de conclusão de curso, mesmo com todas as muitas dificuldades que enfrentei e que quase me fizeram arrancar os cabelos. Concluí meu curso de graduação. Venci os gigantes.

Mas mais que isso, sinto que as dificuldades de 2012 me deixaram preciosas lições. Esse ano consegui lidar com alguns conflitos de forma muito mais positiva que a costumeira. Consegui me impor mais. Deixei pra lá muita coisa que não valia a pena, me esforcei para relaxar quando a solução de um problema estava além do meu alcance. Aprendi a ser mais feliz do jeito em que estou, em vez de ficar me lamentando pelo que não tenho. E aprendi, finalmente, que se um sonho está difícil demais de alcançar, talvez seja interessante arranjar novos sonhos...

Agora 2013 vai chegando, e com ele, eu sei, muitos desafios. Escolhas, decisões, esforços, trabalho. Perspectivas que me intimidam, confesso. Mas... ao mesmo tempo, penso nos gigantes que derrubei esse ano e, de repente, me sinto capaz de enfrentar com coragem e alegria o que 2013 me reserva.

Talvez haja motivo para estar esperançosa, afinal. Quem sabe o futuro não me surpreende...

Vem pra mim, 2013. E seja bom.

2 comentários:

  1. Nanda, te conheço mais pela internet do que pessoalmente e deu pra notar que vc ficou mais serena nesse 2012 mesmo. Sim, lembro que teve momentos em que vc qs arrancou os cabelos, mas no final, depois da tempestade, até eu que não te conheço direito, percebo que vc está mais forte do que quando o ano começou. Alguma coisa de bom tem que vir desses momentos de tormenta, né?

    No mais, gostaria de lhe parabenizar pela conclusão do seu curso e te desejar tudo de bom na sua vida profissional (seja ela qual for, independente do diploma).

    Feliz 2013 pra você,
    Elisa

    ResponderExcluir
  2. Exatamente. As lutas vêm pra gente sair mais forte depois delas... ;)

    Obrigada! Agora, ano que vem é uma nova fase.

    Bjoos!

    ResponderExcluir

• Os comentários serão respondidos aqui mesmo, no blog.
• Comentários que eu considerar ofensivos não serão aceitos.
• Comentários de propaganda não serão aceitos.
• Caso queira falar comigo sobre algum assunto específico, deixe seu e-mail em um comentário (que não será publicado), que eu entro em contato.

Obrigada pela visita, e volte sempre!

Fernanda.