28 de set de 2015

Devaneio.

Faz de conta que é época de Natal.

Árvore montada, enfeites brilhantes, presentes surpresa. Luzinhas por todo o lado. Música típica, cafona e reconfortante. Lembranças boas. Natal carioca de dia meio nublado, meio mormacento, o ar abafado aplacado pelo fresquinho dos ventiladores com seu zumbido familiar ao fundo. Na cozinha, atividade: forno aceso, cheiro gostoso. Na parede do canto, um piano que não vive mais silencioso. No chão, um cachorro serelepe. Na carteira, o suficiente. Na programação, a tão sonhada viagem. No ar, a expectativa, ele logo vai chegar e mal posso esperar. No peito, suspiros. Nas pessoas, o amor. Na rotina, conforto. No futuro, esperança. E no coração, paz. Finalmente.

Na balbúrdia, um olhar ao redor, um sorriso comedido no canto nos lábios. E um pensamento: Deu tudo certo, afinal. Ah, se deu.

Apenas faz de conta... Mas podia ser verdade, né?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Os comentários serão respondidos aqui mesmo, no blog.
• Comentários que eu considerar ofensivos não serão aceitos.
• Comentários de propaganda não serão aceitos.
• Caso queira falar comigo sobre algum assunto específico, deixe seu e-mail em um comentário (que não será publicado), que eu entro em contato.

Obrigada pela visita, e volte sempre!

Fernanda.