8 de out de 2016

Blá blá blá.

Oi. Voltei. (Ou não)

Nem sei porque resolvi escrever aqui. Não tem nada de específico que eu queira contar... Apenas deu vontade de escrever. Mas, convenhamos, precisa de mais algum motivo? Tem motivo melhor que esse? ;)

Muita coisa aconteceu desde que abandonei esse cantinho pela enésima vez. Não cheguei a comentar aqui, mas voltei pro Brasil por alguns meses. Continuei perdida na vida. (novidade)  Acompanhei as Olimpíadas, teve prova acontecendo literalmente na porta de casa, e foi bem legal. Comprei um mascote de pelúcia (o Vinícius). Matei as saudades do meu sobrinho. Passei um susto com meu irmão, que teve que fazer uma cirurgia de risco, de emergência, mas deu tudo certo. Fiquei na dúvida se voltava pra Tailândia. Fui a reuniões de família, revi muita gente. Tentei fazer terapia, mas foi um estrondoso fiasco. Quase consegui aconselhamento com um coach, mas não rolou. Dei um tempo de redes sociais, sumi de praticamente todas, exceto do Instagram (mas acho que já volto pro Twitter, por motivos de saudade. #MelhorRedeSocial). Vi alguns problemas melhorarem, outros continuarem na mesma. Pensei em algumas soluções (finalmente), mas ainda não sei se vão dar certo, só o tempo dirá. E só Deus sabe quando será esse tempo...

E também voltei para a Tailândia, que é de onde escrevo agora esse post.


Tá sendo muito bom, devo dizer - ando viajando tudo o que não pude viajar na primeira estadia por força das circunstâncias. Já explorei vários cantos de Bangkok, estive / passei por lá em quase todos os finais de semana desde que cheguei. Também andei turistando por Pattaya, até em um labirinto de cerca viva e numa casa de cabeça para baixo já me enfiei. Fui a Ayutthaya, a antiga capital da Tailândia destruída séculos atrás. Conheci Kanchanaburi, palco de acontecimentos importantes da Segunda Guerra Mundial; andei na ponte sobre o rio Kwai, vi o trem passar e acenei para as pessoas, fui no museu da guerra e respirei o ar de História daquele lugar. Lá também fui fazer trilha no meio do mato e do calor, e ainda que não tenha chegado até o fim por causa da lama que me fazia escorregar e da ribanceira logo ali ao lado (não sou tão V1D4 L0K4 assim, amigos), vi as cachoeiras lindas do parque nacional de Erawan. Fui a Hong Kong e vi seus arranha-céus, vi os neóns da cidade brilhando à noite, andei de metrô e corri junto com os chineses que são apressados e correm o tempo todo. Fui à Disney onde não tem o castelo da Cinderela, mas tem o da Bela Adormecida que é meio rosa e bem lindo.  Vi o Mickey e a Minnie passeando logo ali. Vi a Cinderela, vi Toy Story, vi O Rei Leão num nível Broadway. Vi a decoração de Halloween e o desfile dos vilões (a musiquinha chiclete tá na minha cabeça até hoje). Fui em duas montanhas-russas MARAVILHOSAS (mas sem loops, porque já disse a vocês que não sou tão V1D4 L0K4) (aliás, montanha russa escura de Star Wars, todo meu amor por você). Comi no McDonald's refeição sim e outra também porque tudo na China tem pimenta e eu não aguento. Fui a Macau e fiquei o tempo todo encantada por ver placas em português em cada esquina em plena Ásia, apesar de praticamente ninguém falar português pra valer. Comi bolinho de bacalhau e bacalhau à Brás. Fui à igrejas cristãs e fortalezas. Fui ao Largo do Senado e me senti no centro do Rio de Janeiro. Vi de longe os Cassinos, onde rola mais grana que em Las Vegas. Passei três horas e meia numa fila que não andava, sem banheiro e sem água, para conseguir embarcar num ferry (valeu moço que nos enrolou quando compramos os bilhetes, Deus lhe pague). Viajei de ferry boat, de barco normal, de metrô, de ônibus, de van, de trem, de avião, de bondinho, de carro. Ando viajando mais do que já viajei em toda a minha vida.

Nem tudo são flores, claro, porque assim é a vida: volta e meia bate uma saudade dolorida das pessoas, da família, do meu sobrinho... fico triste de pensar em todos os momentos que estou perdendo com ele, sinto falta de ouvi-lo me chamar de itiá e do chameguinho tão bom. :( Ah, e é claro,  as incertezas e inseguranças - minhas velhas companheiras - estão aí, firmes e fortes. Mas... fazer o quê, não é verdade? ¯\_(ツ)_/¯

No mais, porém, as coisas vão indo bem. Dessa vez tenho mais no que pensar, ando menos desocupada. Tenho cuidado da alimentação, caminhado, arriscado umas corridinhas, e adorado o efeito das benditas endorfinas. Tem sido um tempo bom. Feliz, arrisco dizer. :)

Não sei até quando fico na Tailândia. Também não sei o que vou fazer quando voltar. Meus planos a longo prazo são bem incertos. Mas a certeza que eu tenho é a de que estou vivendo um momento muito especial, uma oportunidade que, sendo realista, dificilmente vai se repetir. Então, só me resta aproveitar. Porque sim! E depois.... ah,  depois a gente vê. :)

Beijos.

2 comentários:

  1. Porque sim!!!! :)

    Tô acompanhando suas fotos pelo instagram. Tá demais. Twitter e instagram: melhores redes sociais.

    P.S.: Tô marcando vc nos sorteios do insta, pq conheço poucas pessoas que gostam de livros pra marcar nos sorteios rsrs. Se tiver problema, paro :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :) <3

      Pode marcar sim, sem problemas...! ;)

      Excluir

• Os comentários serão respondidos aqui mesmo, no blog.
• Comentários que eu considerar ofensivos não serão aceitos.
• Comentários de propaganda não serão aceitos.
• Caso queira falar comigo sobre algum assunto específico, deixe seu e-mail em um comentário (que não será publicado), que eu entro em contato.

Obrigada pela visita, e volte sempre!

Fernanda.