27 de dez de 2013

Quase 25.

Daqui a uma semana faço aniversário. Oito dias, e terei 25* anos.

Digamos que estou passando por uma espécie de "crise dos 20". (Isso existe?) Ando questionando por que estou tão distante de tudo aquilo que sempre quis pra mim, por que não sou a pessoa que achei que seria aos 25 anos. Tentando entender o que realmente quero da vida, e o que preciso fazer para conseguir. Tentando enxergar o que está faltando. Parece que ainda falta tanto...

Faço minhas as palavras da Sandy - não estou fazendo 30 anos, mas me sinto do mesmo jeito:

Acabou a brincadeira, e aumentou em mim a pressa de ser tudo o que eu queria e ter mais tempo pra me exercer. Tenho sonhos adolescentes, mas as costas doem. Sou jovem pra ser velha, e velha pra ser jovem. [...] E há pouco eu tinha quase 20... Tantos planos eu fazia! E eu achava que em dez anos viveria uma vida, e não me faltaria tanto pra ver.

E ainda por cima hoje, lendo causalmente o livro da vez - Não Faz Sentido: Por Trás da Câmera, do Felipe Neto - me deparo com o seguinte trecho:




Ok, quanta coincidência há nisso? Qual é a probabilidade de você escolher um livro aleatório para ler, e justamente quando faltam exatamente oito dias para o seu aniversário de 25 anos (e você, inclusive, já estava surtando levemente no Twitter mais cedo por isso), você vira a página e se depara com um trecho desses, descrevendo exatamente sua situação e seu sentimento? É um sinal, só pode! :P Se bem que, se foi um sinal, não captei a mensagem, só mesmo a coincidência. Desculpa aí, vida.

* * *

Enfim. Meus 25 anos estão chegando, e como já falei várias vezes no meu Twitter pessoal: não estou preparada. Gostaria de parar o relógio para poder me organizar antes de seguir em frente, ou mesmo voltar no tempo um pouquinho - fazer coisa diferentes, escolher coisas diferentes... Como seria?

Mas o "como seria" não existe, não é mesmo? Só o "como será". E o relógio com certeza não vai parar para esperar minhas inseguranças passarem, ele vai seguir em frente como sempre segue. Só me resta correr atrás dele... e tentar tirar o atraso, recuperar o tempo perdido.

Eu consigo. Sei que consigo.

Feliz aniversário para mim.

* Ou, como gosto de chamar: 1/4 de século. O que provavelmente decorre dessa minha tendência estúpida de me achar velha. :)

4 comentários:

  1. Vou te dizer que Crise dos 20 existe, sim. Só acho que fazer 25 não vai ser nenhum marco na sua vida. Vai ser "normal". Acho que o único aniversário especial é o de 18, por motivos óbvios. Talvez o de 55/60 também, quando a gente já é considerado terceira idade rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O de 18 com certeza foi especial... Uma coisa de responsabilidade, que acho que não tem igual. E vou te dizer: parece que foi ontem! Depois dos 18, o tempo começou a voar de uma forma realmente impressionante... oO'

      Quanto ao de 25, só digo uma coisa: até aqui não tá sendo nada 'normal', rs... :P Não me lembro de já ter pensado tanto na vida quanto agora, ao fazer esse aniversário. Nunca fiz um balanço tão profundo, pra perceber o quanto as coisas estão distantes do que eu queria... por isso, acredito que já está sendo um marco. E, se Deus quiser, um marco de mudanças pra melhor sim - porque, olha, eu tô precisando muito voltar pro caminho certo! ;)

      Bjs

      Excluir
  2. É, Fernanda, estamos ficando velhas. Sandy tem 30 anos. Vai ter neném...
    Quando estava pra fazer 18, me comparava muito com ela. Tipo, olha o tanto de coisa que ela já fez! Eu só terminei o colégio. Mas depois desencanei. Cada um tem seu tempo. Essa idade de 20 anos a gente tem que aproveitar pra se descobrir, colocar a vida nos eixos, sem se basear muito nos outros.

    Parabéns e aproveite bem enquanto a gente tem 20 e poucos (um a mais, um a menos não faz assim tanta diferença!).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho muita coisa pra descobrir e correr atrás, ainda. Mas uma hora chego lá.

      E quanto aos '20 e poucos', olha, acho que já tô chegando aos '20 e muitos', haha.... :P

      Excluir

• Os comentários serão respondidos aqui mesmo, no blog.
• Comentários que eu considerar ofensivos não serão aceitos.
• Comentários de propaganda não serão aceitos.
• Caso queira falar comigo sobre algum assunto específico, deixe seu e-mail em um comentário (que não será publicado), que eu entro em contato.

Obrigada pela visita, e volte sempre!

Fernanda.