16 de fev de 2016

Patinhos Feios #2

Continuando meu TOP 6 (dividido em seis posts) de:


Melhores Histórias de Patinhos Feios Ever!

2- Betty, a Feia.


Sim, estamos falando daquela novela que passou na RedeTV (eu sei, eu sei) e para a qual a muita gente torce a cara. Que também calha de ser um sucesso estrondoso mundial, uma das novelas mais bem sucedidas da história, recordista no Guiness Book com o maior número de remakes pelo mundo afora - inclusive um remake brasileiro (que eu não assisti) produzido pela Record, Bela, a Feia. Quero dizer, até mesmo os americanos se renderam ao poder da franja da Betty e produziram a série Ugly Betty, pra vocês terem uma ideia... ;)

Eu AMO Betty, a Feia. Tem lá seus defeitos, mas é com certeza é uma das minhas novelas preferidas de todos os tempos. 

- - - - -

A trama conta a história de Beatriz Pinzón Solano, uma economista muito inteligente, cheia de títulos acadêmicos, fluente em vários idiomas, mas que não consegue nenhum emprego porque é feia demais. Cansada de bater em portas fechadas (e da pindaíba, claro), Betty desiste de conseguir trabalhar como executiva e tenta uma vaga como secretária em uma grande empresa de moda, a Ecomoda. Mas parece que também não vai rolar, pelo mesmo motivo de sempre: sua ausência de atributos físicos. Porém, Betty acaba ajudando Armando Mendoza - o presidente da empresa e seu pretenso futuro patrão bonitão e galinha - a se livrar de uma saia justa, garantindo assim o emprego. Eventualmente Betty se torna o braço direito do chefe, e claro, se apaixona por ele. Mas acontece que Armani não é tão honesto bom com seus negócios, e acaba fazendo umas besteiras bem grandes com a empresa... E é nesse contexto que a trama se desenrola, com direito a (sem grandes spoilers) planos maquiavélicos, paixões inesperadas, bosta jogada no ventilador, mágoas, mudanças de rumo, de endereço, de aparência, problemas grandes demais que parecem sem solução, e, finalmente, um merecido final feliz.

- - - - -

Uma das coisas que eu mais gosto na história da Betty é que, apesar de ter melhorado sua aparência, a verdadeira mudança dela foi interior. Não, ela não se transformou de repente em uma gostosona-irresistível-devoradora-de-homens (coisa que aconteceu em muitos dos remakes, o que é simplesmente RIDÍCULO, na minha humilde opinião); ela apenas virou uma mulher comum, com uma boa aparência que aprendeu a valorizar. Mas não foi sua aparência o que fez o Armando terminar ao seu lado, nem o que a fez ser bem sucedida em tirar a empresa do buraco, arrancando aplausos até mesmo de pessoas babacas e insuportáveis como Daniel Valencia e Hugo Lombardi. (Ah, sim, porque mesmo com aquele chilique durante o desfile, o estilista teve que dar o braço a torcer depois) Não, o que fez diferença de verdade na vida da Betty não foi ter deixado de ser feia, mas sim ter evoluído como pessoa. Ela mudou no que era importante e necessário mudar, mas ainda assim continuou sendo ela mesma. E essa lição é simplesmente maravilhosa, não?

Torta de climão no capricho, quem quer? #desmaiada
Porém... Ok, todo o meu discurso acima é super verdadeiro e etc, mas gente, não podemos negar que uma das MELHORES CENAS EVER é quando a Betty volta de Cartagena com uma aparência completamente diferente e todo mundo fica com cara de pastel olhando pra ela na sala de reunião. (Exceto a Marcela, é claro, que estava com sangue nozóio, mesmo) Com destaque para o Armando. Ah, Armando... PARECE QUE O JOGO VIROU, NÃO É MESMO? QUEM É O MONSTRINHO AGORA, HEIN? #QuaseMorriComEssaCena #EComVáriasOutras


Ah, Betty, a Feia é sem dúvida um exemplar perfeito de história de patinho feio para constar nessa lista, porque a gente tem a satisfação de vê-la se transformar num "cisne" em todos os aspectos possíveis: não só na aparência (o que - não vamos ser hipócritas - é ótimo, pois que sensação INCRÍVEL é a de calar a boca dos bullies), mas também - e principalmente - no seu interior. Isso com bastante humor e algumas cenas tão intensas que quase me fazem arrancar os cabelos de empolgação, é claro. Amo demasiadamente.

Epílogo + Extras: A novela fez tanto sucesso que teve uma continuação chamada Ecomoda, mas confesso que nunca tive curiosidade coragem de assistir, por motivos de: medo de terem bagunçado alguma coisa e estragado meu final feliz perfeitinho. Além disso, também virou um desenho animado (juro) chamado Betty Toons. ;)
Continua...

6 comentários:

  1. Oi, Fernanda!
    Primeiro queria agradecer pelo comentário lindo lá no blog <3 E dizer que fiquei contente em saber que você tá acompanhando minhas news!
    E em segundo lugar: que ideia de TOP 6 sensacional! Eu adoro histórias de patinho feio que vira cisne, apesar de reconhecer o quanto algumas delas podem ser problemáticas. É mesmo UMA DELÍCIA ver a cara dos bullies (e o queixo caído do mocinho) quando a personagem aparece linda de morrer.
    Nunca assisti a versão original de Bette, a Feia, mas adorei a versão da Record! Tinha um bando de coisa exagerada (que no fim é a graça desse tipo de novela), mas o casalzinho me deixou suspirando. Até hoje eu passo horas no YT vendo as cenas dos dois, confesso. Recomendo que você assista e venha falar comigo depois HAHAHA
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. <3

      Eu não assisti essa da Record, e me arrependo, gostaria de ter assistido. Eu só sei que foi bem diferente da original, o que considero um ponto positivo, porque se fosse pra ver a mesma história sem tirar nem pôr, era só ver uma reprise, não? ;) Eu já assisti algumas cenas da versão brazuca no YT, só que não encontrei tantos vídeos assim, não deu pra entender a história toda. Mas parece ser bem bonitinha, sim. <3

      Bjs!

      Excluir
  2. Acredita que eu nunca assisti a versão da RedeTV? ~Na minha época~ eu assistia a mexicana que passava no SBT com o Jaime Camil e eu amaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaava. Bateu até uma saudade aqui <3

    Novembro Inconstante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehe... O remake mexicano com certeza foi um dos que fez mais sucesso, inclusive aqui no Brasil. ;) Não curti tanto assim a história, mas gostava muito da trilha sonora! As músicas eram tão bonitinhas, e tinham td a ver. Eu amava a voz da Angelica Vale na música tema da Lety. <3

      Bjss

      Excluir
  3. Fernandaaaaa voce agora me fez viajar no tempo! Eu assistia essa novelinha com minha tia/madrinha tooodos os dias depois que chegava do trabalho. Bons tempos! Era tao engracada e sempre alegrava a alma! Amei seu post ( e seu blog! A comecar pelo nome dele! ) Beijo!

    ResponderExcluir

• Os comentários serão respondidos aqui mesmo, no blog.
• Comentários que eu considerar ofensivos não serão aceitos.
• Comentários de propaganda não serão aceitos.
• Caso queira falar comigo sobre algum assunto específico, deixe seu e-mail em um comentário (que não será publicado), que eu entro em contato.

Obrigada pela visita, e volte sempre!

Fernanda.